quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Cafe Racer da Tarde


terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Intruder 125 by Solo Fierros Garage

Esse belo projeto da oficina Solo Fierros Garage, de Lima, no Peru é o que mais se aproxima do que imagino quando imagino uma Intruder 125 customizada.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Yamaha Fazer 250 Santa Rita - Santa Custom

O aumento de profissionais que fazem projetos interessantes é bem óbvio para quem acompanha o movimento de customização de motos.E é comum esperar que São Paulo e Rio sejam o epicentro do movimento de customização, mas outros Estados como Minas Gerais e Paraná tem uma cena bem forte. Agora um lugar que tem despontado ainda mais é Florianópolis, capital de Santa Catarina.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

1º Encontro Cafe Racers Porto Alegre - Serra

A cena Cafe Racer no Brasil tem evoluído a passos largos, especialmente em projetos. Mas sinto ainda precisamos evoluir no sentido de confraria. Existem iniciativas legais, como o DGR, o primeiro encontro  do Cafe Racer Brasil, os Night Rides e eventos em algumas capitais, mas a integração poderia ser ainda mais forte, especialmente no interior do país. 

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Honda CB125N - Bret

A Indonésia é o celeiro de várias ótimas customizações, principalmente quando falamos de motos de pequena cilindrada.
Isso é tão verdade que inspirou Bret, um australiano que viveu na Indonésia a fazer uma "Indo-Tracker", uma CB 125 1979 inspirada na cena local.
Visual Rat classudo, incoerente? Acho que não.
A moto que Bret construiu foi feita para rodar diariamente, não uma moto decorativa, mas ainda sim, um projeto muito bonito em sua simplicidade.
Todo o trabalho em metal é lindão
Como podem ver acima, o que chama atenção em um primeiro olhar é o trabalho em metal. Nada de plástico. O tanque e o farol veio de uma CB100, os para lamas são peças feitas à mão por um senhor indonésio que Bret encontrou na estrada agachado batendo metal na terra. Ele gostou, comprou e levou as peças para a Austrália para o seu projeto, é claro.
Uma moto que combina com a paisagem
Ainda nessas peças, foi feito um trabalho para evitar que a ferrugem deteriorasse o metal, uma vez que Bret mora perto da praia e a maresia é uma inimiga constante. Ele não entra em detalhes, mas diz que o processo de selar o metal foi aprendido com um construtor de hot rods.
Cada detalhe bem pensado, um pequeno grande projeto
 Os parafusos foram trocados todos por versões de inox, as rodas também receberam um tratamento especial.
A balança foi alongada e as molas traseiras foram trocadas por uma de maior curso.
Fácil se inspirar nessa CB
Novo banco, instrumentação, contato da chave na lateral da moto, filtro esportivo, nova caixa de bateria e um novo escape completam esse trabalho que é muito bacana.
Mais um projeto para inspirar a galera que tem uma pequena e que busca referências.










domingo, 22 de janeiro de 2017

Dafra Super 50 Cafe Racer - Alex Rossi

Pergunta: Quando você começou a curtir motos? E quando você começou a curtir Cafe Racers?
A resposta para a primeira pergunta geralmente é "na infância", já a segunda pergunta é majoritariamente quando "ficamos adultos".
Conheço alguns jovens que começaram cedo, como o amigo Luiz Henrique (melhoras com a perna garoto), mas hoje apresento-lhes o mais precoce dos cafezeiros que tive a oportunidade de conhecer e o seu primeiro e ótimo projeto, Alex Rossi e sua Dafra Super 50.
Orgulhoso e estiloso em sua Cafe Racer
Com apenas 11 anos ele já montou a sua própria Cafe Racer, com alguma ajuda pontual e supervisão é claro, mas a mão na massa foi toda dele (e eu que mal troco um parafuso... shame on you, Reginaldo). E vamos para a moto em si.
Velocímetro com indicador de marcha ao lado
Como já dito acima, a moto é uma Dafra Super 50, e a escolha da mesma se deu por dois motivos, primeiro porque é uma 50cc, ou seja, uma moto que um garoto de 11 pode rodar (com restrições) e segundo pela base ser similar a das Yamahas F5 e Honda C110 50cc, ambas dos anos 70.
Frente mais baixa deixou a pequenina invocada
Como uma legítima Cafe Racer, o primeiro passo foi aliviar peso, tudo que era pesado ou supérfluo foi retirado, como bagageiros, suporte de painel entre outras coisas e foram substituídos por peças mais leves.
Como sabemos, montar uma Cafe Racer não é algo barato, portanto soluções criativas se fazem necessárias, principalmente quando se tem um orçamento enxuto de R$ 1.250,00 e 45 dias de prazo para terminar o projeto. Disciplina aprendida desde cedo, algo louvável.
Traseira bem resolvida com o escape que chama a atenção
Por exemplo, os semiguidões são canotes de bicicleta e são fixados por mesas também de bicicletas e ficou legal. A lente da lanterna também veio de uma bike. Os retrovisores são de bike tb, são simples, mas para uma moto desse porte e dada as restrições de rodagem, funcionam. Não recomendo para um projeto que rode nas ruas. O banco foi feito sob medida pela Sindrome Kustom Works de Minas Gerais e que já foi assunto aqui nesse blog. O Escape foi feito pelo Cristiano Silva do Paraná e é uma bela peça que acrescentou muito ao projeto.
Suspensão traseira com reservatório
O orçamento ultrapassou um pouco por conta do alarme com rastreador, mas no final, o mesmo não foi computado pois não fazia parte das modificações propriamente ditas.
Semi guidão feito de um canote e retrovisor de bike
Foi instalado uma termotape pelo próprio Alex, quem já fez sabe o quanto desconfortável e irritante pode ser essa instalação.
A rabeta feita em fibra junto com o banco completam o visual Racer que ficou bem legal. Um projeto baixo custo mas longe de ser mal acabado.
Um ótimo começo que se continuar nessa toada poderá nos revelar um customizador de mão cheia em breve.
Criatura e criaturinha ou seria criaturinha e criatura...
Agora um listão do que foi modificado.

- troca do guarda pó
- velocímetro
- semi guidão
- manoplas Circuit marrons
- retrovisores de ponta de guidão
- filtro de ar esportivo
- mudança dos grafismos do tanque, tampas e rabeta
- para lamas encurtados
- mudança do sistema elétrico escondendo-os o máximo possível
- retirada do cavalete central
- troca das setas
- contato da chave instalado na lateral da moto logo abaixo do tanque
- troca das molas originais por uma suspensão traseira com reservatório

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Intruder 125 - Stilo Motos

Posso definir essa moto como uma elegante Intruder 125 e com boas sacadas em sua construção. Este é o primeiro realizado pelo Fabio Peron em parceria com o seu amigo Andrei Seidemann, num trabalho executado na Oficina Stilo Motos, na cidade de Curupá/SC. 
Soulução empregada no chassis para levantar a moto mesmo usando os amortecedores originais, que tem curso bem curto.
Com um paint job super acertado, rodas de Honda ML e um trabalho de chassis diferente do habitual, essa moto foi um grande exito por ser o primeiro projeto do pessoal. Eu mudaria um ou outro minimo detalhe, mas a moto ficou muito charmosa e a equipe está de parabéns.
Para quem pensa em customizar uma Intruder vale a pena ver todos os detalhes da construção dessa moto na postagem que o próprio Fábio fez.  Basta clicar aqui.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Ton Up: BMW K1100 Cafe Racer

Que trabalho digno de tirar o chapéu: A Oficina Italiana De Angelis Elaborazioni pegou uma velha e feiosa BMW K 1100 e transformou ela nessa bela "Cafe Racer". Veja as imagens e tire as suas próprias conclusões...

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Receitinha de sucesso: Cafe Drags

A ideia de alongar uma moto a principio combina mais com uma chopper do que com uma Cafe Racer.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Garagem: 4 anos de portas abertas

Chega o mês de Janeiro e eu, perdido no meio da correria e dos desafios do novo ano, quase esqueço que hoje o Garagem completa 4 anos. Mais do que agradecer, permito-me escrever pensamentos que me vem a cabeça, lembrando do cara que eu era há 4 anos.
A seção Cafe Racer na Prática deu uma dimensão que nunca iria imaginar
Falar que eu não tinha nenhuma grande pretensão seria chover no molhado: Na verdade naqueles anos tinha terminado um relacionamento e tinha algum tempo livre de sobra, descobri sites como o Bike Exif, e o estilo de motos clássicos e as Cafe Racers (que curtia desde a minha adolescência) voltaram a povoar o meu coração e então resolvi ter um blog, para escrever por diversão e com a desculpa de aprender a dominar a ferramenta blogger. 
Minha "primeira vez em São Paulo" Mudei muito de lá pra cá...
E ai é que as coisas foram acontecendo, as visitas aumentando e fui conhecendo cada vez mais gente e fazendo amigos. Essa é a parte bacana de tudo, é que nos faz seguir em frente. Apesar que por mais de uma vez a vida exija mais foco em outros campos. E o Garagem por algumas vezes ficou um pouco em segundo plano...
São Paulo, 2015
O ultimo ano para muitos foi um ano difícil para muitos. Cito o artigo que o Bayer do Old Dog Cycles, onde o mesmo relata que se sentia mal em falar sobre algo até certo ponto supérfluo. Eu mesmo me peguei pensando sobre isso, e sobre toda a merda que um projeto pode proporcionar. Mas cheguei a conclusão que não podemos parar de sonhar, e talvez esse seja o maior legado do Garagem: Continuar estimulando e ajudando os leitores a sonhar e também realizarem os seus sonhos, apesar de vivermos um momento complicado.
Falando em realizar sonhos, espero que nesse ano eu conclua o meu projeto, que devido a  outras prioridades acabou literalmente empacando na oficina. Resolvi então simplificar o processo todo, seguindo um projeto que lembra um pouco o aí de cima, que desde "sempre" me agradou muito. Eu sei que pelo fato de ser blogueiro a pressão por um projeto inovador existe, mas sinceramente não estou com grana, nem tempo e muito menos saco pra "burrocrácia gaúcha". Minha moto vai ser realmente usada, então vou manter as coisas mais ou menos originais na mecânica e mexendo no visual.
Resolvi mudar para 2017
Bem, daqui exatos 365 dias o Garagem vai estar completando os seus 5 anos. Tenho muito a agradecer por ter chegado aqui, em especial para o Reginaldo, que "abraçou a causa", aos amigos e moderadores do Cafe Racer Brasil (em especial ao Guilhes, pela nova logo) e o planejamento é que em 2017 tenhamos ainda mais novidades, tanto na linha editorial como na parte técnica. Agradeço também ao customizadores e proprietários que destinam um pouco do seu tempo, mandando material para cá. E o agradecimento final vai para você leitor, que não fosse a sua visita, nada disso estaria acontecendo. Valeu mesmo e nos vemos ao longo desse ano!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Honda CB500 SCR1 Scrambler - Bob's Garage Motorcycle Art

Se formos pesquisar sobre as motos com os melhores projetos de Cafe's, Brat's, etc, aqui no Brasil, com certeza o primeiro lugar será das CB's 400, há diversos projetos que corroboram essa afirmação.
Um modelo que tem surgido com belos projetos com certeza é a CB 500, uma moto mais moderna que a CB 400, mas graças ao talento de uma galera os projetos com essa moto tem sido de encher os olhos. De cabeça, cito a CB 500 Cafe Racer do Renato Frateschi e a CB 500 "Future Cafe" do Guilhes Damian.
Hoje, apresento-lhes mais um projeto para engrossar essa bela lista de projetos com a CB 500.
Linhas bastante agradáveis
Diferente da maioria dos projetos que seguem a linha Cafe ou Brat, essa 500 foi por um caminho pouco usual para o modelo seguindo a estética das Scramblers. Com certeza foi uma aposta, mas uma aposta que deu muito certo, graças a competência e talento da Bob's Garage Motorcycle Art, de propriedade de Roberto Homem de Mello, designer de produto há 20 anos e um apaixonado por motos que decidiu abrir seu próprio negócio.
Look Scrambler caiu muito bem na CB500
A história da moto começou quando o cliente da Bob's Garage queria uma Scrambler baseada em uma CB400, um motor de médio porte mas barato. Acontece que a moto tem uma tecnologia antiga que não agrada o dono. Mas tudo mudou quando o mesmo encontrou uma CB500 ano 1999, um modelo uns 15 anos mais novo que as CB's 400 que encontram-se viáveis para projetos.
Lanterna integrada ao banco
Mas antes de pegar a moto, o cliente consultou a oficina e pediu uma pré-visualização, o que foi prontamente atendido.
Aqui, vale um parágrafo à parte. Vejo muito projetos todos os dias, com diferentes níveis de sucesso, e isso não tem a ver apenas com o MEU gosto estético, tem a ver com diversos outros componentes, como harmonização das linhas, apuro estético, execução correta, entre outros detalhes. Dito isso, o que quero destacar é que essa pré-visualização é extremamente importante, seja feita no computador ou em um papel, ter um planejamento do projeto poupa tempo, dinheiro e muita dor de cabeça, para o cliente e para a oficina. Portanto, para alguns vai parecer redundante, para outros, balela, mas mesmo assim aconselho, invistam em aprender um pouco de design, tanto o teórico, como o prático, aprenda a desenhar à mão ou no Photoshop, onde a curva de aprendizado é um pouco mais curta. Os clientes agradecem e as oficinas só ganharão com isso.
A já clássica CB 500

Primeiro sketch, feito à mão

Pré visualização no Photoshop, o resultado final ficou ainda melhor
Após eu divagar, voltamos ao projeto em si. A traseira foi modificada, os pneus "cravudos" substituíram os originais, as rodas foram trocadas por um modelo raiado, modelo este que precisou de cubos adaptados para a instalação dos espaçadores e transmissão. O banco é uma peça completamente nova, com bastante espuma até. Normalmente esses projetos tendem a ter um fiapo de espuma que é o sofrimento dos glúteos alheios.
Farol pintado de preto fosco com a grade fininha, discreto.
Em apenas 45 dias o projeto se desenvolveu inteiramente o que ao meu ver é bem rápido.
Nesse tempo a moto foi pintada com um cinza fosco que achei belíssimo, combinando com todo o trabalho de couro envelhecido na cor marrom deu um charme rústico a moto.
O tanque e a tampa lateral foram pintados. Reparem que essa tampa foi pintada só metade de sua área, o que ajudou a dar uma nova linha lateral para a moto.
Para lamas curtinho e bem acabado
Mais itens que foram alterados, o para lamas dianteiro curtinho e pintado em cinza fosco também, o suporte de placa e da lanterna também foram refeitos. A lanterna fica abaixo do banco, integrada de forma bastante agradável.
A ponteira e sua proteção bastante interessante
O escape é um modelo totalmente novo e recebeu uma grelha de proteção feita à mão.
O tanque ganhou um apoio de joelhos no mesmo couro do banco que também encapa as manoplas do guidão. O farol ganhou uma grelha fina, bastante sutil, mas que compõe o visual da moto.
A manopla encapada com o couro envelhecido. Elegante
O projeto da Bob's Garage Motorcycle Art ficou muito bonito e diferente do que se costuma ver com as CB's 500, isso é sempre bom, ver que tanto clientes quanto oficinas estão experimentando mais. Quanto mais ousadia, melhor, todos ganham!
Um ótimo projeto para se inspirar
E um agradecimento ao Renato Frateschi da Frateschi Garage que ajudou nesse projeto dividindo conhecimento com o Roberto. Incentivamos sempre essa troca de informações. Sendo um pouco cliché, vamos somar, não dividir!
E fiquem com fotos do processo de fabricação de alguns detalhes dessa CB500 Scrambler.

Contato da Bob's Garage Motorcycle Art
https://www.facebook.com/bobsgaragemotorcycleart/
@bobsgaragemotorcycleart
Tel: (47) 999717060















Tecnologia do Blogger.