quarta-feira, 20 de março de 2013

Cafe Racer na Prática: CB 400/450 - Parte 1

Confesso que fiquei surpreso com a repercussão das postagens Cafe Racer na Prática, tanto com as CG 125 como com as Intruder. E creio que essa postagem que farei em duas partes, terá alguma repercussão.
A nossa querida CB 400, e a derivada CB 450, foram "as máquinas" na década de 80 e até hoje possuem uma legião de fãs. E como a moto é relativamente simples, barata de se adquirir e com uma performance ainda bem razoável, tem se transformado numa opção muito procurada para se montar Bobbers, Custons e agora também, Cafe Racers.

Como essa é uma postagem "de responsa", resolvi dividi-la em duas partes: A primeira, terá como referência, projetos gringos como CB 400 e modelos similares (Nessa lista não entrará a CB 400 Four e  nem a as derivadas da CB 350/360 e CB 500 Twin, pois ai a gama de modelos feitos a la CR é enorme. O foco da matéria é ajudar quem tem uma CB 400/450 das que foram fabricadas no Brasil, encostada na garagem, esperando pela plástica. Escolhi agir dessa maneira, pois gostaria de dar um panorama do que é feito pelo mundo com essas motos. Num segundo momento, quero destacar os melhores projetos nacionais com CB`s Cafe Racer. E já adianto que são projetos de alto nível, sendo alguns bem melhores que projetos gringos. (Em breve, alguns dos proprietários e oficinas das CB´s serão contatados...)
Bem, chega de papo furado e vamos ao que importa:
Percebe-se que  lá fora, as CB 400 twins contemporâneas a das nossas não são as preferidas para serem alvo de grandes projetos. Basta pesquisar no Google e nos sites especializados estrangeiros e se vê que esse projetos são bem mais raros do que Cafe com a base "Four", por exemplo. No fim das contas, elas por lá são alvo de projetos de custo menor, mas na maioria das vezes, muito bacanas. Já no Brasil, devido a barreira de importações, que iniciou no Brasil, a partir de 1976, limitou o nosso país a produção apenas de CB 400, por alguns bons anos... ou seja, é o que temos aqui, na mão, com abundância. Assim sendo, essa moto acaba sendo a "queridinha dos Rockers do Brasil". Mas voltando aos projetos gringos, começo por uma que já foi matéria aqui no Garagem: A CB 250 N Cherry Bomb:

Essa moto foi considerada "decepcionante" por alguns leitores, que acharam o acabamento pobre, mal feito, etc...mas relembro que a ideia foi monta-la em pouquíssimo tempo e gastando pouco... quase todo o serviço foi feito em casa, e tudo de certa forma ali, custou pouco: Um tanque velho, um banco simples, guidão e um detalhe aqui e acolá deram outro ar a moto.  Seguindo, mostro mais duas nesse mesma proposta:
 
Essa só foi chassi cortado, rabeta, guidão e um abraço...  essa prata aqui ficou BEM melhor:
Se vê que poucas aqui encheram os olhos... mas agora vamos começar a melhorar as coisas, ao menos em termos de acabamento:
 
Essa CB "polonesa", apesar de ter uma origem que me agrada como bom Studzinski, não me agradou em termos visuais. Porém ela já foi matéria do site Pipeburn, mas ainda se vê que as coisas são bem simples... mas vamos adentrando em outro nível já. E que nível...
Nessa moto o trabalho da oficina Norte Americana Steel Bent Customs foi mais extenso: Essa CB ano 78 ganhou balança da CB 650 e suspensão dianteira da CB 550 Four. repare na boa solução para as pedaleiras, deixando de fato a posição de pilotagem esportiva. Coisa linda de se ver, em todos os sentidos:
Louco pra ver essa máquina em ação? veja essa felina ronronando de uma forma muito sexy...
Agora vamos para uma mais violenta... da gata para a "militar":
Uma guerreira, totalmente rustica, mas com estilo. Acho que essa caracterização militar é dispensável numa CR, mas ficou bonita, bem feita e com poucos detalhes destoantes. Mas a verdinha perfeita da noite é essa aqui de baixo:
Essa moto foi construída por Júnior, um artesão texano de tanques em metal, proprietário da oficina Retro Moto.
O artista fala que esse tipo de moto não é tão popular nesse tipo de personalização, devido ao subchassi traseiro que destoa. E de fato, o chassi da CB na parte traseira, não é dos mais bonitos, enquanto nú e o angulo dele é pouco agressivo, como podemos ver na CB "polonesa". No caso dessa CB, ele foi sacado fora e foi refeito. Na verdade, a ideia dessa moto foi justamente ter o máximo de peças "artesanais". Com certeza, essa CB é inigualável e fonte de inspiração.
Pode se olhar a traseira perfeita, com os escapes saindo, o exótico esquema de acionamento do trambulador do câmbio por corrente...o trabalho  de desenho feito nas tampas do motor.Genial!!! 
 
Fora o conjunto tanque e rabeta em uma únicxa peça artesanal, com a fita de couro, que foi inspirada nas antigas motos italianas de corrida. Única!!!
Depois dessa maravilhosa máquina, que você pode ver mais detalhes aqui, encerro a postagem nesse primeiro momento com alguns videos com CBs personalizadas. O primeiro aqui de baixo, foi feito pelo nosso colaborador Jorge Salomão (Tem uma CB projeto nacional ali). Os outros dois são outras CB´s bem bacanas também.
Espero ter dado um bom panorama geral sobre as Cafe Racers estrangeiras que usam uma base semelhante a da nossa CB. Creio que devam existir várias que ficaram fora da lista, e caso você conheça alguma, trate de nos avisar. Até o próximo capitulo, onde falaremos dos projetos nacionais e dos prós e contras da CB 400/450 Cafe Racer.

17 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. já adiantando o próximo tópico em relação as CB cafe racer, Ao contrário do que possa parecer, montar uma CB Cafe Racer é algo bem simples: Como o chassi dela é "curto na parte traseira", não é nada complicado realizar modificações nesse ponto, que é o crucial nesse tipo de moto... o resto,como farol, por exemplo, é super simples de ser trocado também...

    O mais chato a nosso ver e a criação de um monoposto/banco, se o projeto for algo básico... obviamente, se o projeto for bem ousado, surgiram outros desafios.

    Sobre manter uma moto antiga original, também é um desafio grande, principalmente se a restauração for feita com grande rigor... pois sempre tem um detalhe ou outro difícil de se conseguir... já a personalização é um caminho mais tranquilo nesse aspecto, pois não existe o compromisso com a completa originalidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. estou atras de um cara q faz quadros aqui na minha cidade. Quero fazer uma trazeira artesanal semelhante a essa ultima CB ou algo parecido c a branca da Steel Bent Customs. Voou ter q deixar ela reta desde o final do tanque ate o fim da rabeta.
      Pelo q me falaram eh algo relativamente "simples" para esses caras artesaos! qnd fizer orçamento passo aqui. Caso tenha algum me adiante soh para eu ter ideia! abraço!

      Excluir
  3. Creio que "fazer" a parte de trás do quadro da CB seja algo bem simples, pois esse é bem curtinho. Se for meter um monoposto, creio que nem seja preciso mexer muito...

    O único porém, é que o cara for bom mesmo, o custo da brincadeira pode ser um pouco caro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sera q a brincadeira passa de 1500 moedas??? pois se for mais q isso por 1000 com nota fiscal e baixa no detran acho quadro de four e remarco o chassi da minha 400. dai dou baixa na minha.

      Excluir
    2. Justamente... teria que ver o valor que os caras querem, pois no caso da nossa CB, é um trampo simples.

      Excluir
  4. en realidad para hacer una moto singular la cb 400 debido a su cuadro no permite grandes cambios, soy de la idea de que si se quiere hacer una moto particular, habra que utilizar solo el motor y hacer el cuadro, horquillon trasero, suspencion delantera invertida. El cuadro original limita mucho y solo trabajarian los "artesanos de la cierra", y eso no es crear.

    ResponderExcluir
  5. Creio que dê para fazer bons trabalhos com a CB 400 original, Chango. Claro que se tiver criatividade, talento e algum dinheiro em caixa, criar no estilo da feita pela Retro Moto seria o ideal. E outro aspecto a ser comentado: Aqui no Brasil, as limitações legais em relação a modificações tem começado a ficar mais severas... uma moto muito customizada corre o risco de rodar ilegalmente por aqui... abraços!

    ResponderExcluir
  6. Douglas:
    ja estou com uma cb 500 four 1975. e vou comecar a arrumar ela pra virar uma C.R. mas antes de entrar nessa brincadeira eu queria ter uma ideia de valores q vou gastar. minha ideia é fazer algo o mais parecido possivel ou ate melhor q a moto q a empresa americana steel bent custons fez. pela sua experiencia de quanto vc acha q vai ser o meu investimento??.
    grato
    Sergio

    ResponderExcluir
  7. Sergio, isso depende muito da oficina de customização e materiais que vc vai empregar na construção da coisa, dos detalhes.

    Por exemplo, vc pode montar a rabeta tanto de fibra de vidro, como de ferro ou de alumínio... no banco, vc pode usar o tradicional courvin como o couro.

    Se for por manetes e pedaleiras de primeira, também encarece... se for recortar o tanque, também encarece.

    Por exemplo, aqui no sul, umas das CB 400 cafe racer brasileiras que aparecem na segunda postagem aqui do blog, tiveram o custo de 900 reais no tanque e 1200 reais na rabeta, ambos pintados e de lata. Isso de primeiro nível.

    Mas te digo: Dá pra fazer coisas bem bacanas se gastando bem pouco mesmo. Porém vai da tua criatividade, do tempo de garimpar e dos materiais utilizados.

    Por exemplo, se aproveitar a base do banco e montar um estofamento diferenciado, no estilo da CB paiol das motos, é bem tranquilo de se fazer a um custo baixo na 500 Four.

    O ideal é definir a verba que tu tens em cabeça e o estilo que pretendes. Dai o lance é ir vistando oficinas próximas de ti, conversando, negociando. Não existem fórmulas prontas ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Douglas, tudo bem?

      Estou pensando em entrar em um projeto de uma café racer de uma CB 400 ou 450 para o ano que vem. Mas me vem a cabeça duas perguntas que sei que vão ser difíceis de responder:

      - qual seria o custo médio de uma personalização de uma moto dessas, em uma customização mais modesta, não muito incrementada?

      - é difícil a legalização dessas motos, visto que moro em Florianópolis e cara, o detran daqui legaliza quase tudo, nunca vi.

      Abraços.

      Excluir
    2. Cara, um projeto de CB pode variar de uns 1000, 1500 até 12 mil (conheço projetos assim) ou mais. Se vc mesmo meter a mão na massa, os custos caem muito.

      Quanto a legalização, vc pode conferir aqui: http://garagemcaferacer.blogspot.com.br/2014/01/modificar-as-motos-e-legal.html

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. po gostaria de comprar um quadro de cb café racer pois ja tenho um motor todo preparado que comprei em leilão, alguem saber me informar se alguem tem esse tipo de quadro a venda?

    ResponderExcluir
  10. Muito bom o post parabéns...Estou pensando um projeto mas a grana ta curta e não gosto dos projetos aqui do brasil, as motos ficam parecendo um frankstain...não tem simetria

    ResponderExcluir
  11. Que amortecedor traseiro é esse da CB "polonesa?

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.