quarta-feira, 5 de junho de 2013

Cafe Racer na Prática: CB 400/450 - Parte 2


Como eu já havia prometido, essa é segunda parte da postagem da série Cafe Racer na Prática: CB 400/450, mostrando apenas os projetos nacionais e dando algumas dicas de como montar a sua CB 400/450 Cafe Racer.
Hoje veremos que as CB´s nacionais não devem nada em relação aos projetos gringos. Vou começar com os projetos mais essenciais, mas simples de se realizar e aos poucos vamos vendo os projetos mais sofisticados. Assim, começo por está CB 450, a "Scroncha". Esta se assemelha muito a CB 250 N Cherry Bomb:
Abaixo um vídeo dela funcionando:
Se vê que modificações simples foram feitas: basicamente mudanças no banco, rabeta e semiguidão deram outro ar a moto.  Bem ao exemplo dos projetos gringos, se percebe que a moto tem uma excelente base para se tornar uma boa Cafe Racer.  A seguir apresento a CB 450 do amigo Rodrigo Ribeiro, que segundo ele, é a primeira Cafe Racer da Bahia:
Nessa primeira foto, ela ainda está na "fase 1": A parte traseira do chassi foi modificada, o banco é novo, o escape é 2x1 com a ponteira da Hornet e como o motor foi apimentado como um bom acarajé: está com 550 cilindradas. Porém a moto hoje está assim: ganhou um tanque de Hunter 90. Ficou bem legal mesmo.
Um pouco mais ao sul do Brasil, mostro a primeira essa CB, que aliás, está a venda e é parecida com o que se faz lá fora:
Não tenho muitas informações a respeito das peças usadas nessa moto, mas fica claro que é facil dar um ar mais retrô a essa moto. Outro exemplo disso é a CB 400 do usuário do fórum Motos Custom, o Russo:
Essa CB ganhou um tanque de uma antiga Moto Guzzi, as laterais, a traseira foram criados a base de fibra de vidro; o farol é de um antigo Cadillaccda década de 30 e as rodas foram raiadas. Para quem gosta de uma moto com visual bem retrô, o trampo ficou perfeito e de muito bom gosto. Abaixo, mostro a criação do amigo Leonardo Faccio, que estava a venda e teve uma postagem a respeito aqui na Garagem.
O tanque é de RX 125 e a moto teve tudo o que não era essencial removido.  Essa é uma boa opção para quem tem uma CB "baixada" : Se remove tudo que não é necessário, e pode se ter uma bela moto pra track days a um custo bem interessante ( a ciclística não é a melhor, mas se a ideia for diversão a custo baixo, está valendo). Totalmente dentro do conceito Cafe Racer. Os projetos vistos até agora, exceção feita as duas CB´s clássicas são bem essenciais, sem serem muito radicais, mas não deixam de serem superbacanas. Agora é a hora de vermos os projetos mais elaborados, os meu preferidos, até o momento. Começo peça criação da oficina catarinense Paiol das Motos:
A moto no caso ganhou um belo tanque de CB 200, com a proposta de destacar o motor. O banco ficou extremamente elegante.
 A base do banco  foi feita a partir de fibra de vidro e esconde a lanterna. Com certeza serve de referência.
Outros detalhes importantes são os escapes ( Quando montar a minha Cafe Racer, quero escapes nesse estilo). E as rodas, que são raiadas e de 17". O trampo é feito ao se extrair os cubos das rodas originais e se faz a raiação a partir daí. Agora apresento uma outra referência, mas que ainda está em lapidação: A CB da oficina gaúcha Komodo, a qual já citei aqui na Garagem:
Essa moto tem detalhes muito interessantes: Ela usa as rodas e suspensão dianteira de uma Sundown STX 200! De fato, vendo essa moto de perto, parece que os componentes são de "grife" O tanque é o da CB, mas foi redesenhado, e a rabeta é uma criação exclusiva do pessoal da Komodo:
A moto pessoalmente é muito esguia e elegante pessoalmente. Muito atraente e referência mesmo. Para terminar a exibição nacional, a belíssima criação do customizador paulista Thiago Vidal, que terá a sua história completa contada semana que vem aqui na Garagem:
A moto é única: tanque e rabeta artesanais e o ponto alto: Suspensão Monoshock. De momento não vou falar mais sobre ela... semana que vem, todos os detalhes aqui mesmo, na Garagem Cafe Racer!

TÉCNICA: 
Como podemos perceber, a CB é uma moto extremamente simples e essencial, facilitando as personalizações, e em especial no estilo Cafe Racer.  A grande vantagem dela é estrutura simples, de chassi curto na parte traseira, como podemos ver aqui nessa imagem da CB da Paiol das Motos ainda original:
Veja que o chassi da moto é originalmente curto, o que facilita as coisas. Motos com chassis mais longos, para serem transformadas em Cafe Racer em tese precisam ter o chassi cortado (Dificulta a legalização). E como a CB 400 tem poucos elementos na traseira (A CB 450 tem mais elementos, mas o chassi é praticamente o mesmo) se criam várias possibilidades de personalização. Veja a solução criada pela oficina espanhola Badajoz:
Outra possibilidade que me agrada quanto a traseira é a usada pela a Paiol das Motos:
 
Eles criaram uma base de fibra para o banco e se não me falha a vista, usaram até o suporte que a CB 400 originalmente tem (peça cromada). Muito inteligente. Outra solução que me agrada é a da CB Komodo, a qual julgo referencial:
Veja que foi soldada uma extensão ao chassi, com uma proteção por baixo. Minímas modificações e ótimo resultado. A CB do Rodrigo Ribeiro tem um banco diferente, bi-posto, mas a solução é a mesma. Anote ai no seu caderno. Quanto a parte dianteira do chassi, também favorece o ar Cafe Racer, pois não tem a trave elevada, ao contrário de outra motos. E mesmo projetos mais ousados, como o do Thiago, são bem simples de serem realizados, como podemos ver ai embaixo:
Pelo que se vê, a parte traseira foi cortada fora e o monoshock foi facilmente instalado, lembrando muito a suspensão da antiga DT 180. Ótima solução. Agora vou destacar os pontos positivos e negativos a respeito de se ter uma CB 400/450 Cafe Racer.


PONTOS POSITIVOS 

(+) A moto hoje, apesar de uma certa valorização e especulação, ainda é barata para ser adquirida;
(+) A base é muito simples e aceita facilmente modificações e eme especial para o estilo cafe racer
(+) O motor é de boa performance, sem ser brutal. Depois de reformado, é muito durável.
(+) Em especial a CB 400 é uma moto praticamente pronta para se personalizar.

PONTOS NEGATIVOS 

(-) A moto hoje é uma moto velha: A ultima CB produzida hoje tem praticamente 20 anos e as primeiras passam de 30 anos... ou seja, são motos que apesar de resistentes, são motos antigas e necessitam de cuidados
(-) O chassi e bem simples. Mas por ser essencial, tem tecnologia de 30 anos atrás... a moto tem várias limitações em termos de curvas, e especial nas mais radicais. O estilo é Cafe Racer, mas em se tratando de performance em curvas, há motos bem melhores.
(-) Até por ser antiga e de média cilindrada, é uma gastona e desaconselhada para uso diário. 
(-) O design do chassi original não é dos mais belos. As rodas no caso das CB 450 também não combinam com a estética Cafe Racer. Pedem troca.
(-) O motor é caro de se reformar: 2 mil reais, por baixo é custo de uma reforma.

Apesar de ter vários aspectos negativos, considero a CB um dos melhores custo benefício do nosso mercado: como foi falado, o custo dela é baixo ( Opções de média cilindrada utilizadas lá fora, como uma CB 400 four ou RD 350 air cooled custam muito mais, praticamente o triplo em alguns casos). A performance é legal (passa dos 160 km/h reais e tem boas arrancadas) e permite viagens com folga. Se a ideia é entrar para o mundo Cafe Racer com boa performance e para uso nos fins de semana, a moto está recomendada.  E o assunto CB não se encerra aqui: haverão postagens com os melhores projetos de CB 400/450 e a próxima é a CB do Thiago Vidal. 


18 comentários:

  1. Muito boa a redação. Eu acabei de adquirir uma 450 DX para transformar em Cafe Racer. Tem muitas coisas pra fazer, e às vezes ainda penso se realmente vale à pena. Bem, como tenho outra moto para rodar no meu dia a dia, vou mexendo na CB aos poucos, conforme a minha capacidade financeira for me permitindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que compensa, pois dá pra montar algo bem legal sem ter que mexer demais na moto ( E sem gastar rios de dinheiro): basicamente bolando uma rabeta e trocando o painel (Rodas são opcionais) e tá feita a Cafe Racer.

      Excluir
  2. Gostei do post, sou um novo proprietário de CB450 e há dois anos fui contaminado pela febre caféracer, vou me inspirar na Blue Bat do Thiago Vidal pro meu projeto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bacana mesmo Moreton. Se quiser saber mais sobre a CB do Thiago, dá uma conferida na matéria que será publicada amanhã aqui na Garagem. Você vai gostar bastante.

      Excluir
  3. Parabéns pra esse pessoal aí, que tá fazendo belos trabalhos.
    Destaque, na minha opinião, pra vermelha "77", da "Paiol das Motos".
    ...que coisa linda!

    ResponderExcluir
  4. a preta com banco marrom q vc diz nao ter informações é cria minha !!!! temhttps://www.facebook.com/photo.php?fbid=591310487556321&set=pb.100000321258749.-2207520000.1373250623.&type=3&theater mais fotos no meu face !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://www.facebook.com/photo.php?fbid=591310487556321&set=pb.100000321258749.-2207520000.1373250623.&type=3&theater

      Excluir
    2. Show de bola Guto, vamos conversar no Face a respeito da tua cria!

      Excluir
  5. Por gentileza faz pouco tempo que to lendo o blog tenho interesse em montar uma café racer com uma cb 400 que estou para adquirir.Tem como montar uma café racer que tenha o lugar do caroneiro ? Agradeço desde já a atenção.

    ResponderExcluir
  6. Aureo, é bem tranquilo para montar uma moto com lugar para carona... temos diversas CB´s 400 nessa configuração aqui blog. Indico algumas leituras:

    http://garagemcaferacer.blogspot.com.br/2013/07/cb-400-cafe-racer-by-luis-porto-mendonca.html

    http://garagemcaferacer.blogspot.com.br/2013/05/cb-450-dx-e-cb-400-motobike-badajoz.html

    http://garagemcaferacer.blogspot.com.br/2013/04/ja-que-andamos-falando-de-cb-400.html

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Douglas, parabens pelo blog! Estao show!!!! Cara estou necessitando de uma moto pra o dia a dia e pensei num projeto cafe racer, vi alguns projetos para a 750 four mas fica um pouco fora do meu bolso. Naveguei no blog e veio a lembranca da minha primeira moto (cb 400/82), ai veio aquele flashback. Por onde comeco? Tanque, escape, banco duplo com opcao dectroca para mono.... enfim, por onde comecamos? Abracos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para o dia a dia, minha recomendação vai para uma moto mais nova e menor. Motos como a Honda Twister, Strada, Suzuki Intruder 250 e Yamaha Fazer são mais adequadas para isso.

      Sobre a CB 400, se for a tua escolha, um projeto bem básico prevê a troca do banco, uma depenada geral na moto, guidão mais baixo, entre outras coisitas... o segredo e vc selecionar algumas motos das que postei aqui como referência, para a partir dai pensarmos como vai ser montada a tua moto.

      Excluir
    2. Pensando na CB tem essa referencia: http://makineira.files.wordpress.com/2012/07/20120702-233613.jpg
      Roda raiada com grandes pneus (qual tamanho???), muito limpa, pensando num banco com carona, pisca e luz de freio de led e vai uma sugestão de rabeta muito legal:
      http://makineira.files.wordpress.com/2012/07/20120702-233613.jpg

      Inicialmente seria isso e ainda não falamos de suspensão, freio a disco na traseira e duplo na dianteira nem de carburador....

      Conseguimos colocar no papel??? Esse seria o fórum ideal??? abraços

      Excluir
    3. Essa CB é muito bacana. No caso de usar a nossa "400", pra chegar a algo próximo seria necessário trocar o tanque, usar rodas raiadas 18" (Se pega as rodas comstar originais da 400, se desmonta e se usa os cubos)... e banco e se "fecha" a parte de trás do chassi).

      Ficaria algo próximo a essa CB aqui (ele não "fechou a traseira):

      http://2.bp.blogspot.com/-gDCkAUXKT5k/UYb5HU2Db0I/AAAAAAAAD6s/EX_sCqMIK1U/s640/_MG_5440.jpg

      http://3.bp.blogspot.com/-F6HIpF7h9J4/UYb9iDa-Z3I/AAAAAAAAD7c/90vtKYpzZd4/s640/_MG_5476.jpg

      Mas é importante atentar que o chassi da 400 nacional é bem diferente do dessa CB, pois como vc pode ver ai em cima, ele é bem curvo e não tão bonito... se não tiver medo de meter a faca, pode ficar muito semelhante a essa CB que vc mostrou.

      Excluir
  8. Gostei muito da sugestão! Parece ser o caminho mais curto e mais barato para a customização. A sugestão do banco é muito legal, vi e em outro blog uma sugestão para o banco sobrepor o tanque.... O guidão que me parecer alto, mas tá com cara de ser muito confortável.
    E pensando em desempenho qual sua sugestão para o carburador e relação? abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo, tens o link desse outro blog? Gostaria de dar uma olhada a respeito. Quanto ao guidão, um semi-guidão por baixo da mesa pode resolver o problema da altura.

      quanto ao desempenho, a moda tem sido usar os carburadores da CB 500, que segundo alguns, gera bois resultados. Quanto a relação, não sei afirmar.

      Excluir
  9. tenho uma duvida sera se a roda traseira raiada da twister pega na cb ?!

    ResponderExcluir
  10. TENHO UMA CB 400 ANO 82 É MINHA A MAIS DE 30 ANOS JA FIZ O MOTOR INTEIRO GIRABREQUIM,PISTÕES ANEIS BOMBA DE OLEO TUDO ZERO(R$ 1500,00) AMORTECEDORES TRAZEIROS IMPORTADOS A GAZ, DIANTEIRA DA CBR , SEMI GUIDON FEITO SOB MEDIDA ,TANQUE E BANCO E RABETA FAROL LENTE AMARELA, DA HARLEY 883 PINTURA PERSONALIZADA,PEDALEIRAS CBR, RODAS DA CB 450 COM FREIO A DISCO DIANTEIRO E TRAZEIRO,FUI PROIBIDO POR MEU MEDICO, DE ANDAR DE MOTO, DEPOIS DE 50 ANOS VENDO TUDO PELO PREÇO DAS PEÇAS R$ 5000,00 DOCOMENTOS OK!!!!rubenspenteado@hotmail.com (16)991625883 RUBENS PENTEADO

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.