sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Sexta Insana: Armstrong-CCM 250 Speedster

Para a grande maioria, as motocicletas CCM são ilustres desconhecidas, e confesso, que faço parte de grupo que nunca tinha ouvido falar nessa pequena fabricante Inglesa, que se formou a partir do extinta divisão de competição da antiga fabricante BSA. 

Um exemplar das antigas CCM 250
Para saber mais sobre a fabricante, você pode conferir mais aqui. Voltando ao exemplar dessa matéria, ela é uma criação do Norte-americano Doug Devine, da Modern Metals, e ao procurar por um caminhão na internet (?), encontrou essa moto anúnciada e resolveu compra-lá por apenas US$ 300,00.
Apesar do valor baixo, a moto tem uma série de coisas interessantes: O chassi é um Reynolds 351, de elevada qualidade, a balança e os aros são de alumínio, os cubos são de magnésio. O trabalho de Doug foi basicamente a substituição do tanque por um de Kawasaki A7, onde teve os discos de borracha onde os joelhos foram trocados por peças em couro. A pequena capa de banco e o couro dos punhos sofreram um pequeno tratamento para ficarem em tom semelhante as peças colocadas no tanque.
Ainda na imagem acima você consegue ver a essencial rabeta artesanal e essencial. De resto, a moto teve a suspensão dianteira rebaixada, ganhou um "number plate" e teve a suspensão traseira simplesmente removida, sendo transformada numa rabo duro. Isso se dá pois a ideia do criador e é correr com ela em Bonneville, local totalmente plano. Predicados para fazer bonito ela tem: Pesa em torno de 80kg e tem cerca de 40 cv.  
Para saber mais sobre a motoca, você pode acessar o Pipeburn, fonte original da matéria. Mas o que me chamou a atenção nessa moto, e conversando com o Irineu, é que essa moto serve de inspiração para nós aqui, que temos varias DT 180 ou mesmo Agrale dando bobeira por ai. Ou seja, observem essa moto e ponham a sua imaginação a funcionar.

4 comentários:

  1. Muito legal essa máquina, me lembrou a DT 180 na hora.

    ResponderExcluir
  2. Tenho uma DT documentada. O que fazer pra regularizar a personalização e rodar com ela?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa resposta varia de detran para detran. Mas resumindo, vc terá que fazer pedir autorização no detran para modificar a moto, depois modificar e levar a moto para uma oficina credenciada no INMETRO e depois disso vistoriar a moto no detran. Uma personalização como essa até passa, exceção feita ao diametro da roda, que não pode ser alterado.

      Excluir
  3. bom dia!, ache muto boa essa transformação, conheço muita gente que tem vontade de fazer em moto desse modelo, a minha é uma titan 150 mix 2010, na minha opinião faltaria uma descarga menor eu acho, mais fora isso ta ótimo o visual, parabens, espero que tenha outras ideias para esses modelos..

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.