quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Yamaha XJR 1200 Sunburn by it roCkS! bikes

Se no Brasil, apenas agora a cultura Cafe Racer e da customização de motos nesse estilo começa apenas a dar os seus primeiros passos (apesar da grande qualidade de nossas criações Cafe Racer), lá fora o mercado está aquecido e apresenta oficinas que são de renome mundial. Basta citar nomes como a Deus Ex-Machina, a Valtoron, Classified Moto ou mesmo o Roland Sands, que os aficionados saberão do que se trata. E nesse concorrido cenário, a oficina portuguesa it roCkS!bikes, que está apenas no seu segundo trabalho (o primeiro foi a já famosa Gravedigger), já começa a se destacar, e pedir passagem para figurar entre os grandes nomes do segmento. 
Para cumprir esta tarefa, a moto escolhida foi uma XJR 1200: Moto simples, mas vigorosa e divertida, que segue a receita que uma dia a CB 750 Four lançou. Ela bem resolvida, com um ar clássico e básico, mas com um motor com muita saúde, que dispensa preparação pesada. Na minha opinião, uma excelente escolha.
Assim sendo, o motor que estava saudável, apesar de ter vindo ao mundo no já longínquo ano de 1997, teve apenas um pequeno retrabalho no filtros de ar e carburação, e ganhou um sistema de exaustão 4x4. Se parece pouco, peço ao amigo leitor que dê o play nesse pequeno video ai embaixo e tire a suas conclusões:
Acho que não preciso falar mais nada 4 canecos, cada um com quase o tamanho de uma lata de Coca Cola... 
Se o trabalho na usina de força se limitou ao essencial, quanto ao resto da moto, este foi extremamente extenso. Podemos começar por uma das característica que começa a ser sinônimo da  it roCkS! bikes: O conjunto tanque e rabeta em uma peça única, que é removível através de um único parafuso.

Além dessa característica comum aos projetos dessa oficina, ao customizar a XJR, um dos objetivos ficou muito claro: Reduzir o peso da moto, que originalmente pesa mais de 230 kg. Com a customização, que além de deixar mais bela, emagreceu a XJR em torno de 30 kg. 
E juntamente a caça ao peso, o trabalho realizado buscou melhorar a estabilidade da moto: A suspensão bichoque foi retirada de cena e em seu lugar foi instalado de uma suspensão monoshock, no melhor estilo cantilever. (lembram da DT 180?) Para isso o chassi foi reforçado onde o amortecedor foi fixado. E na foto abaixo além disso tudo, se destaca o pneu 190/50 aro 17.
Já na dianteira da moto, além do pneu 120/70 e da bela roda raiada, chama a atenção a suspensão dianteira herdada da Yamaha R1. Também chamam a atenção os belos discos margarida.
No geral essa moto agrada muito, pois as linhas são essenciais, mas há um extremo capricho nos pequenos detalhes. Isso se percebe desde no capricho geral na pintura e nos detalhes, como a tampa do motor com a assinatura da oficina e o painel supercompleto, mas discreto.


Agora, resta esperar pelo próximo trabalho do Osvaldo Coutinho e do Alexandre Santos. Se continuarem nesse ritmo,  estaram cada vez mais perto de consolidar o nome de sua oficina entre as maiores do mundo.
Caso você queira saber mais sobre o trabalho deles, pode acessar pelo Facebook da it roCkS! bikes. As fotos da moto pronta, são de autoria do fotografo Rui Bandeira. E caso queira ver mais sobre o processo de construção da moto, pode acompanhar como foi e opinar lá no fórum do Cafe Racer 351.

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.