quarta-feira, 14 de maio de 2014

Intruder 250 by Luiz Henrique

Essa bela Intruder 250 me conquistou pelo fato de ser um projeto simples, mas extremo bom gosto. Essa criação feita pelo Luiz Henrique Soto Riva, da longinquá Boa Vista, em Roraima mostra que não é preciso estar nos grandes centros ou gastar montanhas de dinheiro para montar um projeto de nível internacional.
No relato do Luiz, isso tudo fica bem claro:

"Usei como base uma Suzuki Intruder 250 ano 1999. Comprei a moto por R$ 1.800,00, sendo que desse valor cerca de R$ 300,00 foram referentes a débitos. Uma pechincha! A escolha da moto se deu por dois motivos bem simples: oferta e preço. Moro atualmente em Roraima e o mercado de motos antigas aqui é, digamos assim, inexistente. Por isso a Intruder foi a opção mais sensata (e barata). Não me arrependo da decisão."

De fato, a moto estava relativamente integra, mas precisando de muito carinho:
Segundo o Luiz, o motor estava em bom estado, mas partes como suspensões, rodas e elétricas precisaram ser revisadas. Uma coisa que facilitou o trabalho foi o fato de ele ter feito um curso de mecânica do Senai, o que facilitou as coisas. Após isso veio o processo de desenho da moto, e que por mais simples que seja, é muito importante e na maioria das vezes esquecido. Segundo o criador da máquina:

"Já com a moto em casa, comecei a fazer medições e simulações para decidir por onde ir na customização. Tirava fotos e as editava no Paint para ter uma noção visual da coisa. Apesar de ser um método tosco, facilitou demais para mim."

O processo de construção da moto é simples, porém super bem feito. O chassi teve a parte traseira levemente cortada e ganhou um loop e pequenas barras para melhorar a fixação do banco. Ainda foi bolada uma caixa para abrigar todo sistema elétrico, que foi todo refeito de forma simplificada.
Um dos pontos altos da moto, o banco foi feito a partir de uma placa de “PARE” que, foi cortada e dobrada. A espuma do banco original foi cortada e moldada à forma do novo a assento.
Outra ótima solução nesse projeto foi a escolha das rodas e pneus. Vou transcrever aqui a "receita" do Luiz, que é excelente:

" Originalmente a Intruder 250 usa rodas 16” atrás e 18” na frente. Para um perfil mais horizontal, troquei as rodas por um par da Three Heads, mantendo 18” na dianteira e aumentando para 17” a traseira (esse modelo é o que se vende para a Bros). Importante destacar que a oferta de pneus traseiros tamanho 16” é muito mais custom/chopper que racer/tracker. Já para aros 17” as opções são bem mais numerosas! Os raios também tiveram de ser trocados: os da XT660 atrás e os da Titan KS na frente. Quanto aos pneus, na frente estou usando um DuraTraction 18” 90/90 e atrás um MT60 120/90 17”.

Um dos maiores desafios ao customizar a Intruder é a frente demasiadamente elevada em relação a traseira da moto. É uma característica que favorece e as custom, mas para uma personalização Cafe Racer, Brat ou similares não cai bem. para contornar isso, a suspensão dianteira foi recondicionada e rebaixada. Foram 5 um pouco foi feito com um leve deslocamento das bengalas na mesa. Atrás foram mantidos os amortecedores originais, apenas sendo usados espaçadores para ganhar alguns cm na altura e subir a traseira, contribuindo para a “horizontalização” da moto.
Uma das coisas que ajudou a baixar o custo do projeto foi o uso inteligente na aquisição de peças. Algumas foram compradas em Boa Vista, mas a maior parte das peças foi comprada pela internet, como o eBay.com e dealextreme.com. Nesse projeto, itens como piscas, lanterna traseira, guidões, retrovisores foram importados.
Nas palavras do Luiz, os custos do projeto:
"Levei 4 meses em todo o projeto, mexendo na moto basicamente aos finais de semana. O custo da customização, já contando com o valor pago pela moto, ficou em cerca de R$ 4.500,00."

O Luiz também postou videos com os detalhes da customização e com a moto em funcionamento:




Caso você tenha alguma dúvida, pode acessar o Build Log que o Luiz Henrique mantém no site "Do The Ton", onde em ilustra os passos e dá as dicas sobre o trampo feito. De resto só me resta dar os parabéns pelo trabalho feito pelo Luiz. Uma das melhores GN 250 Intruder já feitas, no estilo Cafe Racer/Bratstyle.

11 comentários:

  1. Essa moto ficou mesmo muito legal. Deu vontade de tentar fazer alguma coisa parecida. Parabéns Luiz Henrique.

    ResponderExcluir
  2. Pelo visto cada vez mais amantes das duas rodas estão se encorajando a fazer suas próprias máquinas, provando que é possível se ter um bom resultado com um pouco de criatividade, bom gosto e ainda com baixo custo, e principalmente mantendo vivo o "movimento" Café Racer!
    Acho extremamente importante termos essa noção de que um projeto de customização não precisa ser necessariamente caro, e que não precisamos partir das motos tradicionais importadas (raras e caras por aqui) para fazê-lo.
    Penso que há uma certa "mitificação" quando se fala em customização, e que isso deixa a maioria das pessoas assustadas em função dos supostos custos de se executar um projeto assim.
    Me encho de alegria e entusiasmo quando vejo um projeto como essa Intruder, que ficou muito caprichada!
    Parabéns ao Luiz Henrique, e parabéns ao blog também por divulgar esses trabalhos.

    Valeu.

    Abraço aos irmãos das duas rodas!

    ResponderExcluir
  3. O segredo da beleza está na simplicidade e harmonia...
    .
    Então, o que dizer de uma moto como essa, que é simples e harmônica?

    ResponderExcluir
  4. mano... pergunta de um novato:

    Onde ficou a bateria?

    a moo tá LINDISSIMA

    ResponderExcluir
  5. Amigos, obrigado pelos elogios!

    Cristiano, a bateria está dentro dessa caixa que fica sob o banco.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns Luiz, a moto ficou show, suas modificações do quadro, tanque e rodas, seguiram a risca a receita de uma verdadeira Cafe Racer, diria que para meu gosto ela está 95%, me desculpe por palpitar mas gostaria de ve-la nos 100%, por isso vou dar umas sugestões, o banco sugere o estilo Brat, mas acredito que seu objetivo era levar a patroa, mas quando ela não estiver na garupa, acho que uma rabeta "falsa" (colocada por cima da garupa) ia ficar legal (tipo algumas esportivas), comprei uma de fibra para minha CBCR, ai vai a dica:
    http://www.ebay.com/itm/181386662068?ssPageName=STRK:MEWAX:IT&_trksid=p3984.m1423.l2649
    outra coisa é o o farol, que segundo aquele manual gringo que o Douglas publicou, deveria estar na mesma linha do tanque, logo acho que você vai ter que trocar o suporte que vai nas bengalas, vai outra dica:
    http://www.ebay.com/itm/290963527085?_trksid=p2046448.m570.l4456&_trkparms=gh1g%3DI290963527085.N8.S1.M1494.R1.TR4
    acho que com ele você ainda vai consegui baixar um pouco o velocímetro (na minha opnião esta um pouco alto), uma ideia que tive que vou implementar na minha, mas já te adianto, sabe os 2 buracos na mesa? Onde iam os suportes do velho guidão, vou colocar a chave de contato em um e o cabo e puxador do afogador no outro, É isso, um abraço do Speedy.

    ResponderExcluir
  7. BROTHER... se a suziki ver seu projeto ela compra ..kkk ficou linda...
    detalhe nunca vi uma moto mais feia que a intruder ....
    show de bola,parabens.

    ResponderExcluir
  8. Putz Lindona.

    São projetos como esse que fazem que eu nunca pare de sonhar com uma Cafe Racer.

    Parabéns e obrigado pela inspiração.

    ResponderExcluir
  9. Cara eu comprei uma cg titan 2002 125 com motor batido pra fazer a minha e olhando a sua.. vixe.. to apaixonado!!!! Gostei do que fez com aquela proteção pra bateria, mas e esse guidão man??? Comprou pelo eBay? Eu simplesmente não encontro assim
    Vc usou o que pra enfaixar o escapamento??

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Como fica a questão de documentação? Posso customizar normalmente sem me preocupar, ou terei que atualizar? E os valores?

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.