quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Especial 2 anos do Garagem Cafe Racer: Visita ao Ace Cafe

Numa tarde cinza do outono londrino,tive a honra de visitar a "meca" dos admiradores do estilo Cafe Racer, o Ace Cafe de Londres, onde tudo começou.
Antes mais nada, veja o vídeo que fiz mostrando um pouco do ambiente em uma tarde de Sexta-Feira:
Bem, minha visita durou em torno de 2 horas, onde lanchei, comprei alguns suvenires (Em breve teremos sorteios na fan page) e senti um pouco do clima do bar, que ainda preserva a aura do original: Um bar despojado, que serve lanches rápidos, saborosos e "reforçados" e que mantem uma efervescência para os amantes da cultura cafe racer. Mas percebi que além das Cafe Racers, o bar é frequentado por  motociclistas dos mais diversos estilos (Pessoal das custom e esportivas lado a lado), admiradores da cultura automotiva em geral e mesmo gente que não tem nada a ver com isso tudo. Uma curiosidade é que nas ruas da Europa se vê sim Cafe Racers, mas numa quantidade menor do que imaginamos.No período que estive no Ace, o mais próximo que vi de uma Cafe Racer uma Bonneville. No trajeto de ida, via uma Thruxton Cafe e nada mais. Em Paris vi umas 3 rodando, num período de 4 dias.Tanto lá como aqui, as Cafe são motos de fim de semana, na maioria dos casos.
Ainda falando em pessoas, nessa tarde dei "muito azar" e ao mesmo tempo, muita sorte: O idealizador e dono do Ace, Mark Wilsmore, estava em viagem justamente no dia que tinha para visitar (fiz um bate e volta de Paris a Londres em um dia). Porém tive a honra de conhecer Adam, um frequentador com uma bela história.
Ou seja, se percebe que o clima no bar é muito bacana, e se eu fosse residente em Londres, praticamente "bateria ponto". O atendimento é muito bom (O pessoal do Ace estranhou um pouco eu filmando o bar, mas logo se soltaram, sendo super solícitos e simpáticos,) A gastronomia é muito boa e em fartas porções, como é em todo bar de beira de estrada que se preze.
Um detalhe que me chamou muito a atenção: Havia um cartaz onde o pessoal do bar pedia para que não se fizesse "rachas"nas proximidades do Ace, pois o bar poderia vir a ser obrigado a fechar as portas por esse motivo. Ou seja, se visitar o Ace, comporte-se na circulares...
Mas impossível não se encantar com os belos exemplares de motos Cafe Racer expostos. Uma dica é espiar atrás do banner da esposição de motos e ver que tem mais um bocado de motos escondidas, talvez em processo de restauração.
Ou seja, vale muito a pena a vista ao Ace, não apenas por ser o lugar onde tudo começou, mas por ter atrações da mais variadas e gente legal por lá. Asdicas que dou são: Tenha bem anotado o endereço do Ace, que por mais que o taxista seja honesto em Londres, não são todos que conhecem o Ace. Também tome cuidado com os gastos, pois o câmbio de nossa moeda não favorece em nada (Em de torno de 4 reais por libra), e ao chegar no Ace, você vai gastar. E muito, mesmo que os preços no Ace sejam nada absurdos. Em breve pretendo escrever mais sobre o histórico do Ace Cafe. Para encerrar, deixo meu agradecimento especial para minha "patroa", Marina Winck que topou a ideia e fez as belas fotos dessa matéria.

9 comentários:

  1. Muito legal a matéria, já fui duas vezes a Londres e dei bobeira de não ir conhecer a Meca, pelas fotos deu pra ver que o lugar é especial, Parabéns.
    Renato - Legnar Concept.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, na correria a gente sempre acaba passando batido, e Londres é uma cidade incrível. Mas vale muito a visita.

      Abs

      Excluir
  2. Parabéns Douglas, bela matéria/fotos e bela história de vida para levar, estive em Londres por 4 dias em 2011, mas ainda não tinha contraído o vírus CR, nem sabia que o Ace existia, mas pretendo voltar a essa cidade louca e com certeza irei ao templo... Finalmente comecei a cortar minha CB, em breve te mando noticias... Um abraço do Speedy.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale muito a visita mesmo. E mande notícias da CB...

      Excluir
  3. Cara, minha dica é ir de metrô mesmo, o tube. Vc desembarca na estação Stonebridge Park e caminha uns 5 min.

    Sobre as motos que você falou, o Mark Wilsmore tem uma empresa de customização chamada STOMOCO - Stonebridge Motor Company. Dá pra ver os preços das motos no site do Ace, aliás bem salgados.

    Dia 19 embarco para Paris de depois vou à Londres encontrar o pessoal do Ton Up Club London.

    Abraços

    Flavio Barcellos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, o metrô é a alternativa mais inteligente. No meu caso, como tinha pouquíssimo tempo,fui de taxi. Mas em Paris, usei o metrô direto. Me mantenha informado Flávio!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.