quinta-feira, 20 de agosto de 2015

RDZ 135 Cafe Racer by Rodrigo Taíra

É um prazer do maiores que tive aqui no blog, quando abri meu e-mail e vi as fotos desse projeto finalizado. Em primeiro lugar, pois o projeto é de um dos leitores mais fieis, o Rodrigo Taíra, que sempre está comentando por aqui. E também por que gosto de motos 2T e acho que se no passado não haviam Cafe Racers com essa configuração, hoje acho que essas motos tem tudo a ver com a proposta. Se um dia eu tiver alguma grana sobrando, com certeza quero montar algo assim.


A história desse projeto começou em uma pequena "loucura" que o Rodrigo fez, que ele mesmo contou no e-mail:

"Em 2008 eu troquei minha YBR 125, bege metálica, com apenas 14 mil km, ano 2002, pela RDz 135 1992, pau a pau, como dizem. Lógico que foi loucura. Minha moto era quase nova, bem conservada, único dono. Já a RDz estava bem malhada... O gosto pela RDz nasceu quando eu queria entender porquê a YAMAHA tinha um mercado tão pequeno se comparado com a Honda, sendo que em termos de qualidade, e de design, quase sempre (E no caso do design, sempre) a YAMAHA era melhor. Aí a resposta que me deram foi: "antigamente a YAMAHA era 2 tempos". Mas que diabos era esse tal "2 tempos"? Fui pesquisar. Leitura rápida. Não precisou muito para entender que os motores a 2 tempos eram mais divertido, mais potentes e de giro mais elevado. Na hora quis comprar uma 2 tempos. E a que me agradou foi a RDz. O problema era que ninguém tinha RDz; só RD. Na cidade só tinha uma e o cara não queria vender. Aí troquei de moto com ele... Reformei a moto inteira, fiz uma pintura personalizada e tudo mais.
A moto já era bonita pra caramba!
 "Adorava a moto. Muito melhor que as 125 4 tempos. E o ronco do motor 2 tempos esticando as marchas é impagável; não se compara a um monocilindro 4 tempos.
Segundo o Rodrigo, ao pesquisar no finado Orkut, ele se deparou com o termo Cafe Racer e ai transformar a RD virou idéia fixa. Então há 3 anos ele iniciou o processo, que chegou a incluir um motor de RD 200 bicilindro, mas que no decorrer do processo, foi deixado de lado (projetos futuros?) pelo motor 135 da moto.
Falando em motor, ele recebeu uma leve preparação: Entraram em cena o belo escape da Dogster Exhaust, uma ignição N5 e um cilindro de Nikasil. Na parte estética, você pode perceber que tudo que é de alumínio foi polido. Alias, todo o trabalho de polimento, solda, modelagem, pintura e adapatações mecânicas foram feitas pelo próprio Rodrigo. Ou seja, um trampo "orgásmico" para os adeptos da filosofia "do yourself".
O tanque usado foi o da Intruder 125, que foi batido para ter um melhor encaixe das pernas. Segundo o rodrigo, o ideal seria alongá-lo, mas não houve meios de fazer isso por conta própria. Alem do tanque, o farol e o painel são originários da pequena Suzuki.
De resto, as suspensões, bacalhau e alguns detalhes vieram da YBR 125 e Fazer 250. A única peça importada foi o espelho retrovisor. Soluções interessantes para quem não se sente seguro de comprar peças fora. Não deixa de ser um mérito.
Detalhe interessante!
Ou seja, por ser um projeto totalmente feito em casa, eu acho que essa moto chegou praticamente a perfeição. Geralmente sempre tem onde melhorar, mas nesse projeto eu mesmo com um bom orçamento mexeria bem pouco no contexto geral. Parabéns Rodrigo, tua moto está demais e pronta para ganhar o mundo, e está pau a pau com o que é feito com as pequenas 2T lá de fora.

13 comentários:

  1. sem comentarios ficou perfeito!! , e o detalhe do óleo dois tempos ja direto na moto !! kkkkkkkkkk.

    show!!!

    alias o Rodrigo Taíra semana passada no morumbi, uma rd cafe tava dando trabalho para um pancada de fazer 250 e cb 300 na avenida do estadio !!! eu mesmo só consegui acompanhar um pouco, mas o cheiro de óleo 2 t, e o som do motor são inconfundiveis !!! kkkkkkkkkk.

    ah, e a boca aberta da meninada se perguntando que moto era aquela era o maximo !!! ^^ abraços pessoal da garagem cafe racer .

    kalom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O óleo 2t é uma reprodução em fibra do frasco original, porém é cerca de 2 cm menor. Digamos que foi o detalhe descontraído da moto.
      .
      A história da RD, da Fazer 250 e da CB 300, só posso imaginar... e aposto que o cara da RD estava se divertindo mais que os caras da CB e da Fazer, independente de quem estava "ganhando".

      Excluir
  2. É isso ai....!!! Parabéns, muito bom o projeto, ainda mais feito em cima de uma 2T. Comecei minha vida “ciclística” em cima de uma 2T (lambretta) e hoje, já com 55 anos, tive quase de tudo: Horex Regina, RD, CB, Marauder, etc. Mas ainda falta uma four que ainda terei, passo horas contemplando minhas duas “meninas” : CBR 450 SR - 1981 e minha querida DT 180 Z - 1991, ambas em excelente estado de conservação e originalidade e olha que as duas foram salvas da destruição ou do “canibalismo de peças”. Em breve vou partir para a realização de outro projeto que será uma “CR FOUR” sei que o Rodrigo Taíra deve ter torcido o nariz.......kkkkk, mas pode deixar que seguirei a “boa e velha cartilha das CR´s”........Grande abraço e mais uma vez parabéns pela lindíssima CR, “Vida longa para as two stroke”.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em outra postagem eu falei que não sou muito fã de motorzão 4 cilindros pra Cafe kkkkkk vai entender... Seguindo a "boa e velha cartilha" qualquer moto fica boa. Se for as antigas four, motorzão a ar fica muito "loka".

      Excluir
  3. Muito legal o projeto parabéns!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Como eu sempre gosto criticar, analisar, aquilo que aqui é mostrado... com a minha não seria diferente heheheghh
    .
    Alguns pontos não me agradaram de todo nessa pequena CR.

    .
    Por exemplo, o tanque. Eu gostaria de ter tido meio de alongar cerca de "3 dedos" pra que ele encostasse mais no tubo da caixa de direção. Como o tanque é curto, e foi jogado pra trás, formou "pescoço" ali, mostrando muito o reforço do chassi ali nas proximidades da cx de direção.
    .
    O farol também. O formato é perfeito, porém eu acho que se tivesse diâmetro um pouco maior (mais 2 cm) ficaria melhor. Além disso o suporte do farol é um pouco mais comprido do que eu gostaria. Fosse 2 cm menor ficaria perfeito.
    .
    De resto me agradou bastante. E se mostrou uma moto com bom potencial para CR. Só que é muito pequena. Essa minha mesmo eu costumo brincar dizendo que é a "moto da XuXA", aí me perguntam: "Por que"? Eu respondo: "Porque é só para baixinhos" kkkk
    .
    Enfim, para alguém com mais de 1,68 m (minha altura) já fica ruim, praticamente inviável (na configuração que eu fiz).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rodrigo, meu nome é Rômulo, ja que voce citou alguns pontos que voce alteraria, se me permitir, gostaria de fazer algumas observações que eu fiz (não sou expert nem nada, so aficionado) que me ocorreram vendo esse seu lindo projeto, que TALVEZ o deixe ainda mais harmonico:

      - Levantar um pouco a frente. Observando a moto de vista lateral eu percebi que a linha "reta" do tanque+banco está inclinada,bem pouco, para baixo à frente.

      - Abaixar o farol. Observando varias cafés vi que as mais "agressivas" têm o farol +- na linha de centro do tanque, o que permite o Velocímetro abaixar um pouco entrando na linha "limite" do tanque.


      Adorei o projeto!
      Grande abraço!

      Excluir
  5. Excelente projeto, gostei muito dos retrovisores para fugir da tradicional solução dos pequenos de ponta do guidão.

    Alguém sabe especificar qual o modelo desses para comprar importado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei o "nome" do modelo. Comprei no eBay à época.
      .
      Hoje você encontra no Mercado Livre por 250 reais o par do mesmo modelo. Talvez seja mais negócio (Dollar, frete e possíveis etc) comprar aqui.

      Excluir
  6. Sim!!! apreciei acompanhando toda a narrativa desse projeto desenvolvido pelo Jovem Rodrigo Taira!!!, concordo com as observações referente a acomodação do tanque e formato , mas.... elogio a rabeta com a pequenina lanterna, +mais a faixa original da Yamaha!!!, o mini paralaminha!!! reduzido acompanhando o tamanho dessa CR !!!, farol e velocímetro redondinhos e centrados. ótima ótica!!! rodas com raiação muito bem...., só não aceito , nem concordo com esses retrovisores, nada haver..... só um pequenino fixo em algum lugar por ali na sua esquerda regulamentar ,seria o suficiente para uma CR como a tua,que anda na frente, sem ficar queimando vela gargarejando (passear), ai sim!!! precisa ficar monitorando retrovisores quando precisar mudar de faixa na via pública rsrsrsrs, quem voa baixo, não precisa ficar com um olho no padre e outro na missa rsrsrsrs, que vem la a traz, não passa rsrsrsrs, sou do tempo das Italjets 50, com aquele coletor de ar no seu carburador!!!!!!! boa sorte!!!! compartilharemos ++++++++++

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. projeto fantastico, será meu ponto de partida para uma cr de uma intruder 250 aqui...

    ResponderExcluir
  9. Top!! quero fazer um DR 135 nesse estilo porem em preto fosco. Paarabens!!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.