quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Dark Brat - Honda CB 400 1982 - Sindrome Kustom Works

Apesar de a história do mineiro Diego Lucas com as motos e com a customização vir de longa data, a história da Sindrome Kustom Works tem menos de 1 ano de vida.
E como a história de muitas oficinas e customizadores, ela é recheada de perrengues, de decisões, apostas e uma pergunta: Fazer isso para viver é o caminho? Bem, vendo um dos primeiros projetos da Sindrome, vejo que está no caminho certo.
Tanque e farol de CG, rodas e pneus novos
Em um primeiro olhar, pode-se achar que não foram feitas muitas modificações, mas se enganam, ó incautos leitores. A lista é grande e no final desse texto, será postada.
Banco em courvin caramelo, item que quebra a hegemonia do preto
Uma Honda CB 400 1982 de propriedade do Gustavo Borges, um homônimo do nadador, foi a base deste projeto que hoje escrevo sobre. Aqui no Brasil, as CB's 400 e 450 tem sido uma das bases mais utilizadas para esse tipo de customização. Em parte pelo seu baixo preço de aquisição e também pela ainda relativamente fácil oferta de peças e profissionais para cuidar do motor. Motor este que tem uma potência boa para encarar o trânsito urbano e também para viagens de média distância nas nossas pobres e castigadas estradas.
A linha do tanque e do quadro bem horizontal
Mas vamos ao projeto em si. Em primeiro lugar e bato sempre nessa mesma tecla, o final do quadro da CB é terrivel. Existem sim boas soluções sem que seja necessário corta-lo, mas para este que vos escreve, fica sempre no "boa" e não no "ótimo" ou "excelente". Mas esta é minha visão, não estou aqui pra cravar nenhuma lei em pedra. Mas parando de divagar, nesse projeto, a ideia era um projeto simples, sem firulas, funcional e ainda sim que dialogasse com um dos estilos que adoramos aqui.
Escape com thermo tape, guidão  reto e novos instrumentos
Há muita inocência quando se fala em customizar uma moto, achando que basta trocar as peças e tudo será plug and play. Um exemplo de que planejamento e execução andam lado a lado?
Reparem no tanque dessa CB, o mesmo é o tanque de uma CG também de 1982 (coincidência?). O tanque teve todo o túnel e base refeitos para que entrasse na espinha da CB, além disso e é esse o ponto que quero ressaltar, essa base foi a linha guia para a traseira do quadro. Tudo está ligado, tudo deve ser muito bem planejado.
Mais uma Brat rodando por esse Brasilzão
A moto ainda não foi terminada, logo ela perderá a bateria que fica ali no vão do quadro e para a partida, ganhará o clássico pedal kickstart.
Pneus, rodas, piscas, farol, banco, escapamento, para lamas, guidão, elétrica, etc, tudo feito na própria Sindrome Kustom.

As fotos sempre falam mais do que minhas palavras, portanto, apreciem as imagens acima e a lista de mudanças abaixo. No mais, vejo um grande futuro para a Sindrome Kustom Works e Minas Gerais tem se tornado um ótimo celeiro de bons customizadores.




Rodas - Three Heads com cubos originais com flanges para adaptar aros com raios no tamanho 18" x 2,5" e pneus 120/80 R18

Suspensão - Traseira é original apenas com alteração do ângulo. Dianteira foi rebaixada a fixação das mesas no tubo. Sanfonas foram adaptadas.

Carburação - Filtros esportivos instalados

Elétrica - Realocação da fiação para as novas posições de cada componente além da nova posição da bateria

Suporte de placa - Novo suporte lateral

Escapamento - Curvas originais com thermo tape, ponteiras retas e abafador fixo

Quadro - Traseira refeita com tubos de 1".

Tanque - Tanque de CG 1982

Banco - Feito com uma chapa de metal para alocar os componentes elétricos. O banco é reto, como nas Brat's mais interessantes que encontramos por aí. Encapado com courvin caramelo e costuras pretas

Para lamas - Ambos feitos à mão e sob medida. O Traseiro fica oculto e tem a função de proteger a elétrica da moto, além disso possui uma pequena bolha para evitar que o pneu encoste nele

Guidão - Reto com recuo de 2 polegadas

Painel - Honda XL 125 restaurado com suporte para centraliza-lo na mesa

Comandos - Doados de uma Honda Twister

Retrovisor - Redondo, apenas do lado esquerdo

Farol - De Honda CG 125, pintado com verniz vitral amarelo. Suporte sob medida

Pintura - Quadro, motor, rodas, etc, tudo em preto brilhante

5 comentários:

  1. Essa moto está espetacular, sempre vejo ela aqui na city, uma máquina de encher os olhos

    ResponderExcluir
  2. Parabéns e Diego, um profissional do mais alto gabarito, cheio de ideias inovadoras e sempre aberto as ideias dos clientes mesmo, o sucesso dele é fruto de seu profissionalismo e comprometimento e amor com o que faz.

    ResponderExcluir
  3. Lindo projeto, qual foi o custo medio?

    ResponderExcluir
  4. É muito difícil legalizar uma moo customizada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa resposta não é simples, uma vez que há inumeras variaveis, modelo da moto, tipos de modificações e até o local onde você reside e o orgão fiscalizador.

      Excluir

Tecnologia do Blogger.